SC_Tarja-Hackacom.png
banca2Prancheta 51fredizak.png
Transformamos01.jpg

ACREDITAMOS EM CULTURA E CIDADANIA PARA TRANSFORMAR REALIDADES

O Aglomerado Morro das Pedras é um local de grande riqueza cultural, contando com festas tradicionais e artistas conhecidos na cidade. A arte e o empreendedorismo permeiam a vida de seus moradores que, desde as primeiras ocupações, enxergam na ausência e na simplicidade os elementos para a criação e a transformação. 

No Morro das Pedras os tambores e o congado se juntam às pipas e seus mirantes, os grafites colorem becos, ruas e lajes. O samba e a gastronomia abrem caminhos. Tem rima em poema e música. Suas casas, histórias e vidas são registrados e perpetuados “causos e conversas".  

Localizado na região oeste de Belo Horizonte, o Morro das Pedras é hoje formado por sete vilas: Antena, Santa Sofia, São Jorge I, II, III, Leonina e Pantanal e surgiu por volta dos anos 20, no local onde existiam várias fazendas e uma pedreira. As pedras eram retiradas para serem usadas como matéria-prima para a edificação da cidade, que na época era muito jovem. 

A IDENTIDADE E A HISTÓRIA DO MORRO DAS PEDRAS PERPETUADAS PELOS MAIS VELHOS

SOMOSPrancheta 39seloduplovert.png
Sr-DOmingos.jpg

De acordo com relatos de moradores mais antigos, no começo do século XX existiam nesta região muitas matas, córregos e nascentes de águas cristalinas e ainda várias chácaras e uma fazenda denominada Fazenda das Piteiras. O início de ocupação se deu por volta de 1935, mas o crescimento das vilas do Morro das Pedras aconteceu entre o meio da década de 60 e a década de 80, em função da migração social na cidade. Hoje as vilas estão quase totalmente urbanizadas e os moradores contam com escolas, creches, transporte coletivo, postos médicos e vários programas sociais. 

A trajetória do Somos Comunidade está intimamente ligada à identidade do Morro das Pedras, nascida a partir de parceria firmada em 2012 entre o Instituto Unimed BH, a Escola Municipal Hugo Werneck, o Núcleo Artístico de Dança e o Grupo Arautos do Gueto que, juntos, coordenam a Escola de Artes Instituto Unimed-BH.

Em 2014 o grupo ganha o reforço da Coreto Cultural, produtora que abraça o contexto de expansão da Escola de Artes e dos talentos do Morro das Pedras para além de suas fronteiras geográficas e sociais e cria o Festival Cultural que reúne alunos da Escola e artistas profissionais da cidade. Desde então, o projeto vem sendo transformado por essa relação cada vez mais próxima com a comunidade Morro das Pedras e chega, em 2020, num formato mais contemporâneo e com maior impacto.