top of page

PÚBLICO DE CONTAGEM MARCA PRESENÇA NA MOSTRA CULTURAL SOMOS COMUNIDADE

No último dia 16 de dezembro, os contagenses puderam participar da Mostra de Arte e Cultura do projeto Somos Comunidade, realizada no Parque Fernão Dias. Durante todo o dia de sábado, os presentes puderam assistir e participar de atrações de circo, teatro, dança, artes visuais, música e cultura popular. Essa foi a primeira vez que o Somos Comunidade, uma iniciativa da Coreto Cultural com patrocínio do Instituto Unimed-BH, realizou uma mostra em Contagem. Toda a programação foi gratuita. 


A mostra reuniu artistas e grupos de Contagem e apresentou resultados das oficinas oferecidas no segundo semestre de 2023 na cidade, quando os alunos aprenderam sobre Cenografia; Confecção de Figurinos e Adereços; Maquiagem Artística; Som, Luz e Projeção; Elaboração de Projetos Culturais; Divulgação nas Redes Sociais; Foto e Vídeo; e Confecção de Tambores e Ritmos, com foco na aquisição e ampliação de conhecimentos que podem ser utilizados no mercado de produção cultural. 


Pela manhã, o público presente participou do cortejo do Boi Rosado, que enfrentou o sol e o calor para caminhar pelo parque. Também pôde assistir às apresentações dos alunos do curso livre do Instituto CircoLar, ver a Mostra de Artes Plásticas e pinturas ao vivo. O artista Fernando Perdigão falou sobre a ação. “Uma possibilidade muito legal de fazer arte ao ar livre. A experiência de pintar em contato com público é legal porque as respostas são imediatas. As pessoas têm oportunidade de acompanhar o processo criativo dos artistas”. 



O Instituto Fred também marcou presença na Mostra com a oficina de Porta Copos. Esse projeto inicialmente realizava um trabalho social com os internos de uma penitenciária da cidade. Hoje, está presente em algumas comunidades da região. 



Durante a tarde, aconteceu a produção do grafite Live Paint, com Fabiana Santana, e oficinas de Teatro com o Grupo Trama e Stop Motion (animação em cinema), com Sheila Rodrigues e Sidneia Peres. Os interessados aprenderam a fazer animações com pequenos personagens. Ainda rolou por lá a Batalha da Jabu (com MCs de Hip-Hop), muita animação no aulão de danças urbanas com Marlon Castro e ensaio aberto com o Bloco Maria Baderna. 


À noite, aconteceu a apresentação da Comunidade Quilombola dos Arturos na abertura do espetáculo principal. 




O  Instituto Cultural CircoLar, associado ao Somos Comunidade, ficou responsável por algumas atividades apresentadas ao longo do dia, como as oficinas de Lira e de Barangandãs. Também apresentou a mostra dos alunos do curso livre 2023 Edição Cinema – Infantil. E, para encerrar a programação artística, o espetáculo da turma de formação “A Máquina do Mundo”.

De acordo com a diretora da Coreto Cultural, Lilian Nunes, a Mostra reuniu os contagenses em um momento de arte e cultura. “Foi um momento de exaltação às artes, do poder das áreas que cercam a produção cultural na geração de emprego e renda. O Somos Comunidade procura conhecer cada território e instigar os agentes locais a aproveitar as oportunidades que a arte oferece, tanto no crescimento pessoal quanto profissional. A mostra é um momento de celebração deste projeto”, ressalta.  


Mapa Afetivo

Um momento especial da programação foi a exibição do vídeo do Mapa Afetivo, resultado das entrevistas feitas com agentes culturais de Contagem com o objetivo de conhecer ou aprofundar o conhecimento sobre a realidade local, a fim de promover o engajamento dos moradores nas suas atividades. Comunidades de oito regionais foram ouvidas, somando 12 grupos, sendo mais de 20 horas de escuta e registros. Grande parte dos artistas e grupos ouvidos pelo Mapa Afetivo participou da mostra do dia 16 de dezembro, como o Projeto Fred, o artista plástico Fernando Perdigão, Boi Rosado, Grupo Trama, as professoras Sheila Rodrigues e Sidneia Peres (da Escola Municipal Newton Amaral), Batalha da Jabu, Bloco Maria Baderna, Comunidade Quilombola dos Arturos e Instituto Cultural CircoLar. 


Artes Circenses

Na noite do sábado, encerrando a programação da mostra, foi apresentado o Espetáculo “A Máquina do Mundo”, uma ação conjunta entre o projeto Somos Comunidade e o Instituto Cultural CircoLar. Os cenários, figurinos e maquiagens vistos no espetáculo são resultado das ações formativas ofertadas pelo Somos Comunidade, enquanto os artistas são alunos da turma de formação do curso de arte circense. O espetáculo é uma entrega do Instituto por meio do edital FMIC 001-2023 Movimenta Multilinguagem e da coparticipação dos alunos da turma de formação. 


Em alusão ao épico poema homônimo de Carlos Drummond de Andrade, o espetáculo “Máquina do Mundo” mostrou as engrenagens que movem o universo, que está ligada diretamente à criação de empatia para com outras pessoas e com o próprio mundo. O espetáculo foi inspirado nas indústrias, muito comuns na cidade de Contagem, e na história da própria Instituição, do seu nascimento ao seu renascimento após a pandemia. 

Após o espetáculo de artes cênicas, foi realizada a formatura dos alunos do Instituto Cultural CircoLar.



MAIS FOTOS EM NOSSO FLICKR!


13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page